A VOZ DO SILÊNCIO E DA SOLIDÃO IMENSA..


A pessoa que sou é única, limitada a um nascer e a um morrer, presente a si mesma e que só à sua face é verdadeira, é autêntica, decide em verdade a autenticidade de tudo quanto realizar. Assim a sua solidão, que persiste sempre talvez como pano de fundo em toda a comunicação, em toda a comunhão, não é 'isolamento'. Porque o isolamento implica um corte com os outros; a solidão implica apenas que toda a voz que a exprima não é puramente uma voz da rua, mas uma voz que ressoa no silêncio final, uma voz que fala do mais fundo de si, que está certa entre os homens como em face do homem só. O isolamento corta com os homens: a solidão não corta com o homem. A voz da solidão difere da voz fácil da fraternidade fácil em ser mais profunda e em estar prevenida.

Vergílio Ferreira

515

515
A Distinção Tem um Código...

Zeca Afonso-Traz Outro Amigo Também


Demissão!

Uma janela de oportunudade

domingo, 22 de janeiro de 2012

O SÓCRATES SONHOU QUEREMOS UM PAÍS MAIS POBRE...O PASSOS CONCRETIZOU..SÓ VAMOS SAIR DA CRISE EMPOBRECENDO…. A OLHOS VISTOS..



Portugal é o único país que exigiu mais aos pobres do que aos ricos
Portugal é o único país onde a austeridade exigiu mais aos pobres do que aos ricos. A conclusão é de um estudo da própria Comissão Europeia, que foi dado a conhecer pelo Jornal de Negócios.
http://195.245.168.15/noticias/?article=514972&headline=20&t=Portugal-e-o-unico-pais-que-exigiu-mais-aos-pobres-do-que-aos-ricos.rtp&tm=8&visual=9



Em 2013, Portugal será o 20º país mais pobre em 27 na União Europeia
Publicado em 2011-11-10

O PIB “per capita” português vai continuar a divergir da média europeia e, em 2013, será ultrapassado pelo da Eslováquia, tornando-se no 20º. da União, prevê a Comissão Europeia.
foto Yves Herman/Reuters
Em 2013, Portugal será o 20º país mais pobre em 27 na União Europeia
Comissário Europeu para os Assuntos Económicos e Monetários, Olli Rehn

De acordo com as previsões de Outono da Comissão Europeia, divulgadas esta quinta-feira em Bruxelas, o PIB “per capita” em paridade de poder de compra de Portugal vai cair este ano para 71,3% da média da UE15 (os países da União Europeia antes do alargamento a Leste de 2004).
Em 2012, esse valor volta a cair, para 69,1%, nível que se manterá em 2013. Nesse ano, Portugal será ultrapassado pela Eslováquia – cujo PIB ‘per capita’ em paridade de poder de compra se encontra actualmente nos 67,2% da média da UE15, mas irá subir até aos 70,1% em 2013.
Nesse ano, e ainda segundo os dados da Comissão, só restarão na União Europeia sete outros países cujo PIB ‘per capita’ é inferior ao português: Bulgária, Estónia, Hungria, Letónia, Lituânia, Polónia e Roménia.
O nível dos 69,1% representa também o valor mais baixo para o PIB ‘per capita’ português em comparação com a UE15 desde 1998, quando este valor estava nos 68,6%.
Enquanto Portugal diverge da UE15, o resto da União vai-se aproximando da média da “velha Europa”. A média dos 27 membros da União, que em 2004 estava nos 88,5% da UE15, chegará aos 91,4% em 2013.

Sem comentários:

Enviar um comentário