A VOZ DO SILÊNCIO E DA SOLIDÃO IMENSA..


A pessoa que sou é única, limitada a um nascer e a um morrer, presente a si mesma e que só à sua face é verdadeira, é autêntica, decide em verdade a autenticidade de tudo quanto realizar. Assim a sua solidão, que persiste sempre talvez como pano de fundo em toda a comunicação, em toda a comunhão, não é 'isolamento'. Porque o isolamento implica um corte com os outros; a solidão implica apenas que toda a voz que a exprima não é puramente uma voz da rua, mas uma voz que ressoa no silêncio final, uma voz que fala do mais fundo de si, que está certa entre os homens como em face do homem só. O isolamento corta com os homens: a solidão não corta com o homem. A voz da solidão difere da voz fácil da fraternidade fácil em ser mais profunda e em estar prevenida.

Vergílio Ferreira

515

515
A Distinção Tem um Código...

Zeca Afonso-Traz Outro Amigo Também


Demissão!

Uma janela de oportunudade

sexta-feira, 23 de março de 2012

Enquanto houver um português com camisa...

Há que tirar-lha!

"Endividaremos os vossos descendentes até à quinta geração"

3 comentários:

  1. Nós e muitos cidadãos europeus já estão endividados até à 5ª, 6ª, 7ª... gerações... e os governos estão a ser, apenas, os serviçais de quem está a lucrar com isso e a controlar o nosso futuro, de todas as maneiras possíveis e imaginárias... se nós as podemos imaginar... eles já as puseram em prática... há muito tempo.

    Bjos

    ResponderEliminar
  2. Gosto particularmente do título desta vossa entrada. É bem verdadeira, infelizmente.

    ResponderEliminar
  3. Estamos irremediavelmente perdidos?
    Não quero aceitar isto...

    ResponderEliminar