A VOZ DO SILÊNCIO E DA SOLIDÃO IMENSA..


A pessoa que sou é única, limitada a um nascer e a um morrer, presente a si mesma e que só à sua face é verdadeira, é autêntica, decide em verdade a autenticidade de tudo quanto realizar. Assim a sua solidão, que persiste sempre talvez como pano de fundo em toda a comunicação, em toda a comunhão, não é 'isolamento'. Porque o isolamento implica um corte com os outros; a solidão implica apenas que toda a voz que a exprima não é puramente uma voz da rua, mas uma voz que ressoa no silêncio final, uma voz que fala do mais fundo de si, que está certa entre os homens como em face do homem só. O isolamento corta com os homens: a solidão não corta com o homem. A voz da solidão difere da voz fácil da fraternidade fácil em ser mais profunda e em estar prevenida.

Vergílio Ferreira

515

515
A Distinção Tem um Código...

Zeca Afonso-Traz Outro Amigo Também


Demissão!

Uma janela de oportunudade

terça-feira, 15 de maio de 2012

portugal?

4 comentários:

  1. Penso que já nem há palavras para descrever a pouca vergonha deste país...

    Isto de muitos falarem de fazer sacrifícios e utilizar o... nós... e são muitos que o fazem... qualquer dia sai uma televisão disparada pela janela... é cada vez mais difícil aguentar ouvir certas coisas...

    ResponderEliminar
  2. Na foto do lado direito não há algum algarismo
    que no grande número da esquerda esteja contido...
    Há talvez mais diferenças a saber
    mas o povo nem isso quer ver

    ResponderEliminar
  3. Isa:Não és do tempo da "Organização Política e Adminstrativa da Nação",pois não?Mas o Rogério é.
    Esta apologia tosca dos papagaios irrita-me.Parece censurável que alguém pense...

    ResponderEliminar